quarta-feira, 7 de julho de 2010

NOTA INTRODUTÓRIA AO BLOGUE





Há alguns anos, começámos por criar um site - http://www.homeoesp.org - vocacionado para o ensino e promoção da Homeopatia Unicista, naquele que denominámos um retorno a Hahnemann.
Com o tempo, fomos alargando as matérias dele constantes, mas mantivemos no essencial os seus objectivos: a formação de homeopatas na vertente clássica e a divulgação dos Homeopatas Sem Fronteiras-Portugal.

Posteriormente, tendo em vista destinatários de uma Homeopatia que poderemos qualificar como Popular, criámos um blogue, onde estruturámos por patologias os tratamentos, incluindo ainda textos variados, nomeadamente de poesia e filosofia - http://www.josemariaalves.blogspot.com

No entanto, o número elevado de artigos constantes do dito blogue, não permite uma pesquisa rigorosa nos motores de busca.
Assim, tendo consciência de que o NOVO REPERTÓRIO CLÍNICO HOMEOPÁTICO (POR PATOLOGIAS), é uma das suas mais valias, julgamos que a sua inclusão integral em "página única", permitirá um acesso facilitado aos usuários.
Deste sítio apenas constam partes ordenadas alfabeticamente do mencionado Repertório (mensagens), facilitando a pesquisa a todos os que vêm encontrando dificuldades na exploração do nosso blogue pessoal.

Por outro lado, este procedimento permitirá:
- A sua constante actualização; e
- A troca de impressões por parte dos pacientes no que aos tratamentos de patologias se refere.

E, referimo-nos aqui à troca de experiências entre pacientes (partilhando conhecimentos e tratamentos que reputem úteis e eficazes), porquanto na existência de dúvidas ou contactos que connosco queiram ter, aconselhamos que o façam nos comentários correspondentes ao artigo constante do nosso blogue pessoal (usando o anonimato), para tal bastando usar o Pesquisador no canto superior esquerdo.



JOSÉ MARIA ALVES
http://www.homeoesp.org
http://www.josemariaalves.blogspot.com

REPERTÓRIO CLÍNICO HOMEOPÁTICO - INTRODUÇÃO






No mês de Maio de 2008, editámos no nosso site pessoal, http://www.homeoesp.org um Repertório Homeopático Clínico estruturado por patologias.

Aí escrevemos a título introdutório:
“Um repertório homeopático é em essência uma compilação de determinados elementos, dispostos de modo – normalmente alfabético e por capítulos com especificidades próprias – a que possam ser localizados com a facilidade possível.
O Repertório Homeopático “é um índice de sintomas colectados a partir de registos toxicológicos, experimentações em indivíduos sãos e curas na prática clínica, que são reproduzidos e artisticamente arranjados de uma forma prática, auxiliando-nos a encontrar o sintoma requerido conjuntamente ao medicamento ou grupo deles, os quais são citados em diferentes graus, com o intuito final de facilitar a rápida selecção do simillimum”.
Estão neste caso, os Repertórios de Boenninghausen, de Kent, Barthel, Kunzli, Aldo Farias Dias, Favilla, Ariovaldo, entre muitos outros – vejam-se no nosso site pessoal, o Repertório Prático de Sintomas Homeopáticos e o Repertório Prático de Sintomas Gerais Homeopáticos.
No entanto, cedo surgiram os denominados Repertórios Clínicos, os mais criticáveis na perspectiva hahnemanniana, por prosseguirem de forma simplista a escolha do medicamento, associando determinados medicamentos a certas patologias – independentemente das críticas que lhes são assacadas, deveremos destacar pela perfeição possível, os de Boericke e de Clarke.
Num repertório clínico, de características gerais, como o que a seguir se apresenta – que mais se assemelha a um índice terapêutico –, os medicamentos devem estar descritos, em conformidade com a experiência e uso, em função dos que mais podem convir ao tratamento das patologias enunciadas.
Este tipo de repertórios, para poderem ter uma eficácia maximizada, devem ser reportados a matérias médicas específicas. No nosso caso, optámos essencialmente por duas obras consagradas, bastas vezes utilizadas pelos práticos: Tratado de Matéria Médica Homeopática, de Vannier e Poirier e a Matéria Médica de William Boericke. Pontualmente, recorremos ao Dictionary of Practical Materia Medica de Clarke.
Um Repertório Clínico, ainda que abreviado, pode constituir-se como um precioso auxiliar para os que se iniciam na arte de curar homeopática – aqui, não podemos deixar de aconselhar a utilização do Receituário Homeopático, As doenças, seus sintomas e as receitas da medicina homeopática, de John H. Clarke, Editorial Martins Fontes. No entanto, nada pode substituir a utilização do repertório homeopático na sua formulação kentiana, sugerindo à matéria médica a decisão do simillimum do paciente, como consequência da enumeração da totalidade sintomática.
Os remédios indicados em cada uma das rubricas, só irão agir no enfermo se houver uma correspondência senão perfeita, pelo menos de imperfeição relativa, entre a sua patogenesia e o quadro clínico e características específicas deste. A escolha do medicamento pressupõe a leitura das matérias médicas supramencionadas, para que o terapeuta atinja a similitude possível.
O estudo da maior parte dos remédios enunciados nas rubricas – para efeitos de diagnóstico diferencial – pode ser realizado no site http://www.homeoesp.org
(...)

Que o auxílio, bastas vezes precioso de um Repertório Clínico ou de um Índice Terapêutico, principalmente para os iniciados, não se transforme por indolência num instrumento de erro e negligência.”





&&&




Posteriormente, fui aditando ao dito Repertório Clínico, novos itens e especificando tratamentos segundo os princípios das Escolas Pluralista e Complexista.
Consciente das dificuldades inerentes à aplicação de uma Homeopatia Unicista, editei no meu blogue pessoal http://www.josemariaalves.blogspot.com um conjunto de pequenos artigos pertinentes ao tratamento homeopático de determinadas enfermidades.


Aí, no artigo TRATAMENTO HOMEOPÁTICO II, escrevemos:

“Neste blogue, foram incluídos um conjunto de pequenos artigos atinentes ao tratamento homeopático de determinadas patologias e, nalguns casos, de sintomas.
Os medicamentos descritos em cada um dos artigos, sem menção de sintomatologia específica, sendo os potencialmente aplicáveis ao quadro clínico dos enfermos, impõem a análise das suas patogenesias, com recurso às Matérias Médicas.

Iniciamos agora, a edição de um conjunto de novos artigos, que surgirão em função dos estudos que possuímos e, que nos irão sendo disponibilizados, quer por via de pesquisa própria quer pela de autores com quem confrontamos opiniões. Não têm por tal motivo, uma ordenação lógica, podendo surgir várias “fichas” referentes à mesma patologia. Este facto, aconselha a utilização do pesquisador do blogue.

Iremos privilegiar indicações clínicas e protocolos terapêuticos de homeopatas consagrados, nomeadamente, Banerji, Boericke, Jonh H. Clarke, Levrat, Pigeot, Setiey, Tetau, Vannier, Poirier, Zimmermann, e de alguns por nós já utilizados e clinicamente comprovados.

Tal como nos artigos inicialmente editados, não daremos a definição das enfermidades, porquanto a experiência nos ensina, que a pesquisa é efectuada por quem já se encontra devidamente informado quanto aos sintomas, sinais e outras peculiaridades fisiopatológicas daquelas.

A oncologiaidentificada genericamente como cancro nas etiquetas do blogue, abarcando também situações limite -, terá de imediato a nossa atenção, o que é perfeitamente compreensível. O mesmo se diga de patologias a que a medicina alopática não dá uma resposta satisfatória.
Nestes casos, conseguindo-se a cura ou uma estabilização da enfermidade, o tratamento deve ser continuado por dois ou três meses, reduzindo-se as doses progressivamente nos seis meses seguintes.
Pode ser necessário prolongar o tratamento por mais um ano – para evitar recaídas -, com diminuição substancial das doses.
Em bom rigor, inexistem normas rígidas e cada quadro clínico deve ser objecto de ponderada avaliação – princípio que vale para todas as patologias.Atente-se que o tratamento não se limita ao tumor primário, estendendo-se obviamente às metástases.

Se por um lado, a nossa formação é Unicista, por outro, estamos conscientes, que na prática, deve o terapeuta dispor – ou o próprio enfermo – de um índice seguro, apesar de facilitado, que seja susceptível de promover o alívio ou a cura dos males dos seus pacientes ou de si mesmo.
Parecer-vos-á estranho, que um homeopata unicista, opte por divulgar protocolos de tratamento ou indique tal receita culinária, um determinado medicamento para uma determinada enfermidade. No entanto, o fundamentalismo não é uma virtude e, a nossa desesperada tentativa de salvar o nosso amigo de quatro patas, “João Pestinha” – talvez, algum dia em que me encontre depressivo e saudoso, narre a história clínica de uma recuperação julgada impossível -, encaminhou-nos por tal trilho. Tal caminho, ainda que sinuoso e incerto, pode conduzir à minimização ou extinção dos padecimentos de milhões de seres sem recurso a um estudo conscencioso da similitude – que se constitui como a prática homeopática de referência.
Assim, que a experiência clínica de homeopatas de renome vos seja útil.


A prescrição em decimais de Hering (DH), segue o quadro que divide os medicamentos em constitucionais, para determinados sistemas, e organotrópicos – sinónimo de pequenos medicamentos.
Em organoterapia, são utilizadas as baixas potências – v.g. 4 DH –, na sistemotropia, as médias – v.g. 12 a 15 DH – e as potências altas – v.g. 30 DH – na terapêutica constitucional.
Os medicamentos com potência entre 4 DH e 8 DH, têm acção estimulante.
Os de 12 a 15 DH, têm uma acção enzimática no sentido da inibição e da estimulação.
De 20 a 30 DH, têm acção informativa.
As tomas podem ser estabelecidas em consonância com o esquema seguinte:
- 1 DH a 8 DH – várias vezes ao dia;
- 12 DH a 15 DH – uma vez por dia, preferencialmente à noite;
- 30 DH – de 3 em 3 dias;
- potências superiores – 1 vez por semana, 1 vez por mês...
O número de gotas ou de grânulos pode variar de 3 a 5 – aqui vai valer a experiência do homeopata.

Na perspectiva da escola francesa, que recorre às centesimais hahnemanianas, em casos agudosdomínio orgânico ou lesional –, recorre-se a baixas diluições (5 CH); nos quadros subagudosdomínio funcional – a diluições médias (5 a 9 CH); e nos casos crónicosmuito especialmente na esfera mental – empregam-se as altas diluições (superiores a 9 CH, muito em especial, a 30 e a 200 CH).

O iniciado na arte de curar homeopática, deve começar por ministrar doses baixas, ou médias, aumentando-as gradualmente em função do acumular da experiência clínica.
Deve também estar atento ao facto de que a repetição continuada de uma substância pode gerar uma doença medicamentosa grave – iatrogénica –, cuja única possibilidade de cura ou minimização sintomática é o recurso a substâncias antídotas
Aconselhamos o iniciado na prática homeopática, a começar com baixas diluições, aumentando-as progressivamente.
Assim, encontrado o simillimum ou o medicamento mais apropriado, o tratamento pode iniciar-se com uma dose de 6 CHa menos propensa a agravamentos, segundo certos autores –, aumentada progressivamente logo que o seu efeito termine, para 12 CH, 15 CH e 30 CH.
Os medicamentos podem apresentar-se sob a forma de gotas, grânulos ou glóbulos.
Os grânulos são ministrados sublingualmente, em regra, três, um quarto de hora antes ou meia hora depois das refeições.

Segundo o grau de dinamização-diluição, o pluralismo preconiza em regra:

- Se em 5 CH, duas, três ou mais vezes por dia;
- Se em 7 CH, três grânulos uma vez por dia;
- Se em 30 CH, três grânulos em dois ou três dias alternados.

A dose de glóbulos – existente no mercado com tal denominação – pode ser substituída por 15 ou 20 grânulos tomados de uma só vez:

- Se em 15 CH, uma vez por semana.
- Se em 30 CH, uma vez por mês.

As gotas são vertidas sublingualmente, ou dissolvidas em água pura – 1 gota por colher de água.Todos estes valores veiculados pela escola pluralista são meramente indicativos – atente-se que diversos práticos têm desenvolvido novas regras de posologia, realçando-se os protocolos Banerji.

Nos protocolos, o paciente tem a sua tarefa facilitada, não obstante possa ter necessidade de fazer alguns ajustes, quer na dose quer na frequência com que esta é repetida.
Nos remédios individualmente considerados, terá de ser feito um diagnóstico diferencial, de molde a que seja encontrado o medicamento que mais se assemelhe ao quadro clínico do paciente.
Quando o remédio encontrado tenha correspondência com o caso clínico, a diluição, dose e frequência de repetição, são meramente indicativas, havendo que as ajustar em função da reacção, melhoria ou agravação do enfermo, existindo um conjunto de situações que impõem uma reavaliação daquele.
Aqui, é de fundamental importância o conhecimento, quer da patogenesia dos medicamentos quer dos princípios que enformam a arte de curar homeopática.
Alguns dos medicamentos têm a indicação da diluição, devendo seguir-se as regras supra, para efeitos de tratamento no que às doses e sua frequência respeita – v.g. 5 ou 6 CH e 4 ou 8 DH, 3 gotas 3 ou mais vezes por dia, espaçando-se em função da melhoria ou reavaliando-se o caso na ausência desta.Nos protocolos e nalguns dos medicamentos individualmente considerados, poderá ser aconselhável, em certos casos, reduzir o número de gotas, nomeadamente de 5 para 3 ou de 3 para 2. Só a avaliação e reavaliação dos casos clínicos se poderá constituir como referência terapêutica.
Se o tratamento for administrado na forma de gotas, o frasco deve ser agitado vigorosamente dez vezes a cada nova toma.
Nos tratamentos de longo prazo, deve suspender-se a medicação um dia por semana.

O estudo da maior parte dos remédios enunciados nos artigos – para efeitos de diagnóstico diferencial – pode como ficou dito, ser realizado no site
http://www.homeoesp.org
em:
ARTIGOS » HOMEOPATIA » MATÉRIA MÉDICA DOS PRINCIPAIS MEDICAMENTOS,e,
LIVROS ONLINE » MATÉRIA MÉDICA DOS PRINCIPAIS MEDICAMENTOS HOMEOPÁTICOS I e II
Aconselha-se também a leitura dos artigos de Introdução à Homeopatia e a versão resumida do “Organon”, de Hahnemann.”





&&&





A procura dos artigos no blogue e o sucesso de milhares de prescrições, incitou-nos para uma maior facilidade de pesquisa, a organizar os artigos já editados numa única ETIQUETA, organizada alfabeticamente, permitindo assim uma consulta facilitada – referimo-nos aqui ao dito blogue http://www.josemariaalves.blogspot.com
Esta edição, permitiu outrossim, a sua actualização, bem como uma descrição de acção, ainda que parcial, dos medicamentos indicados no repertório original – faça-se a comparação com o Repertório Clínico constante do mencionado site.
Por outro lado, nalgumas patologias, fizemos acrescer as possibilidades terapêuticas de um protocolo com tratamento oral, segundo as indicações da Heel – Ordinatio Antihomotoxica et Materia medica – Tratado Prático de Terapia Antihomotóxica.Atente-se que, para uma plena eficácia dos resultados, poderá ao tratamento protocolar oral, acrescer um tratamento complementar, com medicamentos específicos da similitude possível ou idóneos à desmobilização de eventuais “barreiras”, nomeadamente com recurso às indicações do mencionado tratado prático.

Torna-se óbvio, pela sua análise, que o presente repertório carece quer de uma ampliação quer de uma sistematização mais eficiente e de tal omissão nos penitenciamos.



Os principais medicamentos homeopáticos, cerca de duas centenas – com os quais conseguimos resolver praticamente todos os casos clínicos -, têm as suas patogenesias, ainda que um tanto sumariamente, ou seja, com a descrição de todos os seus sintomas fundamentais, editadas no nosso blogue (ver ligação na parte superior direita deste blogue) – utilize o pesquisador do blogue no canto superior esquerdo.

No entanto, temos por vezes de recorrer a pequenos medicamentos e a outros, cujas patogenesias foram estabelecidas recentemente. E é de todo compreensível, que quer os terapeutas quer os próprios enfermos sintam curiosidade em conhecer os efeitos medicamentosos das múltiplas substâncias utilizadas na prática médica homeopática.
São esses, que se encontram enunciados no artigo MATÉRIA MÉDICA HOMEOPÁTICA – MEDICAMENTOS ONLINEdo nosso blogue
http://www.josemariaalves.blogspot.com


Para encontrar algumas das suas patogenesias na net, em português e inglês,
http://www.homeoesp.org

Poderá ainda utilizar o pesquisador específico (Google) deste nosso site pessoal, que o remeterá para uma página de homeopatia onde eventualmente podem existir referências ao medicamento pesquisado.

Para consultar as patogenesias em língua espanhola »
http://www.homeopatiageneral.com





&&&
Este Novo Repertório, substitui o Repertório Clínico por Patologias, editado no site em 2008 e actualizado no blogue em 2009.




ARTIGOS REPERTORIAIS – INTRODUÇÃO
Para além dos tratamentos a realizar pelos terapeutas, tendo em vista as inúmeras patologias específicas – e que constam do Novo Repertório Clínico (ver ETIQUETAS no fim de página do nosso blogue pessoal) -, sendo certo, que preferencialmente a Homeopatia deve ser exercida na sua formulação hahnemanniana ou unicista – em homeopatia não há doenças, mas tão somente doentes -, casos existem, que impõem intervenções sintomáticas. E, mais se impõem, quando os práticos fazem uso das escolas Pluralista, Complexista ou assumem métodos eclécticos.

Daí, os artigos que denominamos repertoriais.
Atente-se, que nalguns casos, podem já existir outros artigos sobre a mesma matéria, o que justifica a utilização do PESQUISADOR do blogue.

Deles constam os medicamentos consagrados clinicamente, criteriosamente escolhidos.
Tal escolha, estribou-se essencialmente na Matéria Médica de William Boericke, no seu Repertório, e, pontualmente, mas muito pontualmente na de Clarke.
Em bom rigor, ao prático – ou o enfermo, desde que seja minimamente conhecedor dos princípios fundamentais que enformam esta ciência e arte de curar – exige-se um conhecimento senão perfeito, pelo menos conveniente de uma matéria médica das muitas disponíveis. É evidente, que tal conhecimento não o dispensará da consulta de outras fontes, muito especialmente se pretender obter uma cura rápida e não agressiva. Mas, convenhamos, que é preferível o bom conhecimento de uma boa matéria médica à quase ignorância de uma multiplicidade de obras.

Nos tempos conturbados em que vivemos, onde o tempo parece escassear, estamos conscientes das limitações e exigências dos terapeutas.
No entanto, nada legitimará, que estes, em atitude negligente, prescrevam de modo irresponsável, sem que estruturem o seu modus operandi nos princípios e regras essenciais da medicina homeopática.


Os medicamentos “consagrados”, são enunciados por ordem alfabética, por extenso ou identificados pelas suas abreviaturas, cabendo ao homeopata fazer a sua escolha por via do diagnóstico diferencial. Ou seja, comparando os sinais e sintomas do paciente com as patogenesias dos remédios, receitará o que mais se adequar àquelas condições.
Caber-lhe-á também, encontrar a potência e a dose, como já ficou dito.


O tratamento deve ser orientado por Médico com especialidade em Homeopatia, por Terapeuta ou por quem tenha cabais conhecimentos da arte de curar em homeopatia.
Neste último caso, poderá ser o próprio paciente, a quem aconselhamos:
1 –
A leitura sequencial em http://www.homeoesp.org dos ARTIGOS » HOMEOPATIA –;
2 – No mesmo site e local, a leitura da MATÉRIA MÉDICA DOS PRINCIPAIS MEDICAMENTOS HOMEOPÁTICOS
3 –
Também em http://www.homeoesp.org , LIVROS ONLINE a leitura » ORGANON DE HAHNEMANN – RESUMO – PORTUGUÊS;
4 – No mesmo site, um primeiro contacto com dois Repertórios Homeopáticos –
- REPERTÓRIO PRÁTICO DE SINTOMAS HOMEOPÁTICOS e,
- REPERTÓRIO PRÁTICO DE SINTOMAS GERAIS HOMEOPÁTICOS;
5 – Desde logo, poderá fazer uma aproximação ao NOVO REPERTÓRIO CLÍNICO HOMEOPÁTICO.



JOSÉ MARIA ALVES


http://www.homeoesp.org
http://www.josemariaalves.blogspot.com


terça-feira, 6 de julho de 2010

REPERTÓRIO CLÍNICO HOMEOPÁTICO - A (I)





ABCESSO

Apis, Belladonna, Hepar sulphur, Mercurius, Pyrogenium,
Silicea, Sulphur iodatum.


EM FORMAÇÃO

VERMELHO, POUCO INCHADO, MAS COM DOR –
BELLADONNA 12 CH, 3 gotas de hora a hora.

INCHADO, COM OU SEM VERMELHIDÃO, QUEIMANTE, LATEJANTE, COM PONTADAS –
APIS 4 DH, 3 gotas de hora a hora.
Se Apis não for eficiente »
MERCURIUS SOLUBILIS 6 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.




FORMADO –


COM A MATÉRIA FORMADA –
HEPAR 6 CH, 3 gotas de 3 em 3 horas.

JÁ COM SUPURAÇÃO, MAS QUE DEMORA A SER ELIMINADA –
SILICEA 6 CH, 3 gotas de 3 em 3 horas.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Belladonna-Homaccord – gotas
Traumeel S - gotas





ABCESSO DENTÁRIO


Belladonna, Mercurius, Hekla, Phosphorus.





ABDÓMEN DISTENDIDO

CRIANÇAS GORDAS –
CALCAREA CARBONICA 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

CRIANÇAS MAGRAS, RAQUÍTICAS –
SILICEA 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

POR FLATULÊNCIA –
LYCOPODIUM 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

FLATULÊNCIA COM DOR NOS INTESTINOS –
DIOSCOREA VILLOSA 12 CH, 3 gotas duas vezes por dia.

COMO CONSEQUÊNCIA DE HISTERIA –
IGNATIA 12 CH, 2 gotas 3 vezes por dia.

COM A SENSAÇÃO DE TER UM ANIMAL VIVO DENTRO DO ABDÓMEN –
THUYA 12 CH, 2 gotas 3 vezes por dia – a frequência das doses pode ser aumentada.





ABORTO


Actea racemosa, Belladonna, Caulophyllum, Chamomilla, Crocus sativus, Ipecacuanha, Sabadilla, Secale cornutum, Sepia, Ustilago, Viburnum.

TENDÊNCIA


CROCUS SATIVUS 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





ABORTO, AMEAÇA DE


Caulophylum, Viburnum.

NO 3.º MÊS –
ACTEA RACEMOSA 4 DH, de 3 em 3 horas.

ENTRE O 5.º E O 7.º MÊS –
SEPIA 30 CH, 2 gotas de 4 em 4 horas.

NA PRIMEIRA METADE DA GRAVIDEZ –
SABINA 4 DH, 2 gotas de hora a hora.

NA ÚLTIMA METADE DA GRAVIDEZ –
SECALE CORNUTUM 4 DH, 2 gotas de hora a hora.

TENDÊNCIA PARA ABORTAR – (VER) –
CROCUS SATIVUS 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia e
ZINCUM METALLICUM 30 CH, 2 gotas de 8 em 8 horas.

Sempre que a mulher aborte num determinado período da gestação, ministrar algum tempo antes,
VIBURNUM O., 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





ACETONEMIA
CRISES DE ACETONA

PROTOCOLO no período agudo -
SENNA 4 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas,
alternando com BELLADONNA 4 CH.
Também, ACETONE 5 CH, 3 gotas por dia.





ACIDEZ


Calcarea carbonica, Robinia, Sulphuricum acidum, Nux vomica.

SULPHURICUM ACIDUM 5 CH, 3 gotas de 5 a 6 vezes dia.


COM GASTRALGIA E ERUCTAÇÕES –
ARGENTUM NITRICUM 6 CH, 3 gotas de 5 a 6 vezes por dia.

COM SENSAÇÃO DE DILATAÇÃO SEMPRE QUE INGERE QUALQUER QUANTIDADE DE ALIMENTOS –
LYCOPODIUM 6 CH, 3 gotas de 5 a 6 vezes por dia.

COM FLATULÊNCIA DO ESTÔMAGO –
CARBO VEGETABILIS 6 CH, 3 gotas de 4 a 5 vezes dia.





ÁCIDO ÚRICO


Berberis, Coccus cacti, Lycopodium, Natrum phosphoricum, Natrum sulphuricum, Sepia, Thyroidinum.

LYCOPODIUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.


PROTOCOLO –


MEDORRHINUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana;
LEDUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
BELLADONNA 3 CH, 5 gotas duas vezes por dia.


Na formação de cálculos e como profilaxia –
BERBERIS VULGARIS 12 DH, 3 gotas por dia.
Para eliminar os cálculos –
BERBERIS VULGARIS 4 DH, 3 gotas de hora a hora.





ACNE


Actea racemosa, Antimonium crudum, Berberis, Kalium bromatum, Ledum, Rhus toxicodendron, Sulphur iodatum.

ARSENICUM BROMATUM 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia.

HEPAR SULFUR 30 DH, 5 gotas de 3 em 3 dias.

ACNE JUVENIL -
SELENIUM 12 DH, 3 gotas por dia.
Vejam-se ainda os seguintes medicamentos:
BROMUM;
EUGENIA; e
KALIUM BROMATUM.
Se for caso disso, a tomar em 5 CH.


ACNE DO CLIMATÉRIO –
ARISTOLOCHIA CLEMATITIS 8 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.

ACNE DA BOCA E DO QUEIXO –
KALIUM BROMATUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Traumeel S – gotas
Schwef-Heel – gotas
Cutis compositum N





ACNE, ROSÁCEA


Carbo animalis, Kreosotum, Sulphur, Radium.


ABROTANUM 6 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.

CARBO ANIMALIS 12 DH, 3 gotas por dia.

KALIUM IODATUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





ACORDA A GRITAR

POR EFEITO DE SONHOS ANGUSTIANTES –
BRYONIA 5 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

DURANTE PESADELOS –
CHAMOMILLA 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.





ACROMEGALIA

CONCHIOLINUM 5 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

HEKLA 5 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.





ACTINOMICOSE


Hekla, Nitricum acidum

NITRICUM ACIDUM 5 ch, 3 gotas 3 vezes por dia.
Caso não resulte »
HYPERICUM 5 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.





ACÚFENO – VER ZUMBIDO




ACV (TROMBOSE-ENFARTE), COM PARALISIA
ISQUEMIA AGUDA –


RHUS TOX 30 CH e,
ARNICA 3 CH,
a cada 3 horas, alternando-se as tomas. Reduzir em função das melhoras até duas tomas por dia.

Se o ACV for antigo, juntar LACHESIS 200 CH, 5 gotas por dia.





ADDISON, DOENÇA DE


Adrenalinum, Arsenicum album, Calcarea arsenicosa, Phosphorus.

NATRUM MURIATICUM 6 CH, 3 gotas 5 a 6 vezes por dia.
Caso não produza resultados relevantes »
ARGENTUM NITRICUM 4 DH, 3 gotas 5 vezes por dia »
SILICEA 30 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Berberis-Homaccord – gotas
Galium-Heel N – gotas





ADENITE


Arsenicum iodatum, Belladonna, Carbo animalis, Cistus canadensis, Conium, Drosera, Dulcamara, Calcarea carbonica, Calcarea fluorica, Iodum, Mercurius, Nitricum acidum, Silicea, Sulphur iodatum.





ADENÓIDES, VEGETAÇÕES – (VER TB. VEGETAÇÕES)

Em crianças gordas, com palidez de rosto, pés frios e húmidos, que suam da cabeça durante a noite –
CALCAREA CARBONICA 30 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

Em crianças magras com amígdalas grandes e descoradas –
CALCAREA PHOSPHORICA 3 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.

Em crianças que estão sempre com fome, pele com irritações e, que não gostam de tomar banho –
SULPHUR 30 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

Em crianças de olhos e cabelos escuros –
IODUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





ADENOMA DA PITUITÁRIA

PROTOCOLO –


RUTA 6 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
CALCAREA PHOSPHORICA 3 DH, 5 gotas duas vezes por dia.



ADENOMA DA PRÓSTATA

Fazer o diagnóstico diferencial entre os seguintes medicamentos:
CONIUM;
HYDRASTIS;
PETROSELINUM;
SABAL SERRULATA; e
THUYA.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Sabal-Homaccord – gotas
Populus compositum SR - gotas





ADERÊNCIAS

PÓS CIRÚRGICAS –
STAPHYSAGRIA 200 CH, 5 gotas de dois em dois dias.

Ver também, FLUORICUM ACIDUM, GRAPHITES e IRIS TENAX.





ADIÇÃO


BEBIDAS ALCOÓLICAS –NITRICUM ACIDUM 200 CH, 5 gotas duas vezes ao dia;
AVENA SATIVA 4 DH, 5 gotas 3 vezes por dia.

TABACO –STAPHYSAGRIA 200 CH, 5 gotas uma vez por dia;
TABACUM 200 CH, 5 gotas uma vez por dia.





ADINAMIA


China, Phosphoricum acidum.

SARCOLACTICUM ACIDUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





ADIPOSE


Fucus, Phytolacca.





AEROFAGIA

CARBO VEGETABILIS 200 CH, 5 gotas uma vez por dia.





AFASIA


Bothrops, Kalium bromatum, Stramonium.

CHENOPODIUM 30 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.


AMNÉSICA, ACOMPANHADA DE DEPRESSÃO –
KALIUM BROMATUM 30 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.

EM CASOS DE PARALISIA COM IMBECILIDADE OU IDIOTIA –
ANACARDIUM 30 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.

QUANDO A PERDA DA FALA SE DEVE À PERDA DA AUDIÇÃO –
LYCOPODIUM 30 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.

GRANDE DIFICULDADE EM PRONUNCIAR AS PALAVRAS –
STRAMONIUM 30 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.





AFONIA – ver voz


Alumen, Argentum metallicum, Arum triphyllum, Aurum, Causticum, Graphites, Mercurius solubilis, Nitricum acidum, Oxalicum acidum, Spongia.





AFTAS


Aethusa cynapium, Borax, Cantharis, Hydrastis canadensis, Iodum, Kalium muriaticum, Mercurius, Muriaticum acidum, Nitricum acidum, Sulphuricum acidum.

BORAX 12 DH, 3 gotas por dia.

OU BORAX 4 DH, DE 2 EM DUAS HORAS.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Gastricumeel – comprimidos
Traumeel S - gotas





AGALACTIA


Agnus castus, Lactuca, Urtica urens.





AGITAÇÃO


STRAMONIUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana.

Pode colocar-se a hipótese relativa aos seguintes medicamentos: ACONITUM, CHAMOMILLA e RHUS TOXICODENDRON.





AGORAFOBIA


PROTOCOLO -ACONITUM 5 CH, 3 gotas 3 ou mais vezes por dia;
ARGENTUM NITRICUM 7 CH, 3 gotas dia sim dia não, em alternância com
GELSEMIUM 7 CH, também 3 gotas.





AGRANULOCITOSE


NITRICUM ACIDUM 4 DH, 3 gotas 3 a 5 vezes por dia.

LACHESIS 15 DH, 3 gotas por dia.





AGRESSIVIDADE


STRAMONIUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana.





ALBUMINÚRIA


Aconitum, Apis, Arsenicum album, Cantharis, Dulcamara, Helleborus niger, Hepar sulphur, Kalmia latifolia, Mercurius corrosivus, Phosphorus, Plumbum, Solidago, Sulphur, Terebintina.

Na ALBUMINÚRIA CRÓNICA, ver: BERBERIS VULGARIS, FORMICA RUFA e HELONIAS.





ALCOOLISMO


Agaricus muscarius, Avena, Capsicum, Fluoricum acidum, Hyosciamus, Lachesis, Lobelia inflata, Nux vomica, Opium, Ranunculus bulbosus, Quercus, Selenium, Stramonium, Sulphuricum acidum.
VER TAMBÉM » ADIÇÃO

NITRICUM ACIDUM 200 CH, 5 gotas duas vezes ao dia;
AVENA SATIVA 4 DH, 5 gotas 3 vezes por dia.



SEGUNDO CLARKE

SULFUR 200 CH, 15 gotas de 15 em 15 dias.

PARA DIMINUIR O DESEJO –
CINCHONA RUBRA 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.


Consequências da ingestão crónica de álcool –
LEDUM 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes dia.





ALCOOLISMO, COMA ALCOÓLICO


PROTOCOLO –


OPIUM 5 CH, 3 gotas.
Cerca de meia hora depois,
CUPRUM ARSENICOSUM 4 CH, 3 gotas.




ALCOOLISMO CRÓNICO


SULPHURICUM ACIDUM 30 DH, 5 gotas de 3 em 3 dias.

CONSEQUÊNCIAS DA INGESTÃO CRÓNICA DE ÁLCOOL –
LEDUM 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes dia.


SEGUNDO CLARKE

COM VÓMITOS MATINAIS E TREMORES POR ABSTINÊNCIA –
NUX VOMICA 3 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.

COM IRRITABILIDADE E DEPRESSÃO POR ABSTINÊNCIA –
ZINCUM METALLICUM 6 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.

BÊBADOS INVETERADOS –
QUERCUS 4 DH, 3 gotas de 4 em 4 horas.





ALEGRIA


EXCESSOS, EFEITOS –
COFFEA CRUDA 3 CH, 3 gotas por hora.





ALEITAMENTO


Pulsatilla, Urtica urens.





ALERGIA


AO LEITE E PRODUTOS LÁCTEOS –
AETHUSA CYNAPIUM (ver leite, alergia)

DESSENSIBILIZAÇÃO –
FORMICICUM ACIDUM 12 DH, 3 gotas por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Galium-Heel N – gotas
Schwef-Heel - gotas





ALOPECIA


Arsenicum album, Fluoricum acidum, Natrum muriaticum, Phosphoricum acidum, Selenium.

USTILAGO 200 CH, 5 gotas uma vez por dia.

Outra possibilidade –


PROTOCOLO –SELENIUM 5 CH, 3 gotas de manhã e,
THALLIUM ACETICUM 5 CH, 3 gotas à noite.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Psorinoheel N – gotas
Galium-Heel N - gotas





ALUCINAÇÕES


Baptisia, Belladonna, Hyosciamus, Petroleum, Stramonium, Thuya.





ALZHEIMER

PROTOCOLO –


HELLEBORUS 30 CH, 2 gotas duas vezes por dia – tem um efeito quase garantido sobre a desorientação;
STRAMONIUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana, no caso de haver violência.
STRAMONIUM 6 CH, 5 gotas duas vezes por dia, para a agitação.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Lymphomyosot – gotas
Heepel – comprimidos
Reneel – comprimidos
Nux vomica-Homaccord – gotas
Selenium-Homaccord - gotas





AMAUROSE – ver cegueira



AMBLIOPIA (VISTA FRACA)


POR EFEITO DE CAUSAS DEBILITANTES –
CHINA 3 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.

POR EXCESSOS SEXUAIS –
PHOSPHORICUM ACIDUM 4 DH, 3 gotas 3 a 5 vezes dia.

POR ABUSO DE ÁLCOOL OU POR ABUSO DE FUMO DE TABACO –
NUX VOMICA 3 CH, 3 gotas 5 vezes por dia.
Caso não resulte –
PHOSPHORUS 3 CH, 3 gotas 5 vezes por dia.

POR ESFORÇO DE VISÃO, CANSAÇO –
RUTA 3 CH, 3 gotas 5 vezes por dia.





AMENORREIA


Bryonia, Calcarea carbonica, Ferrum, Graphites, Lachesis, Natrum muriaticum, Nux vomica, Pulsatilla, Sepia, Sulphur.

GRAPHITES 15 DH, 3 gotas por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Ginacoheel – gotas
Hormeel S – gotas
Ovarium compositum





AMÍGDALAS, HIPERTROFIA

Argentum nitricum, Baryta carbonica, Psorinum.

DOR AO ENGOLIR, SENSAÇÃO DE QUE A GARGANTA ESTÁ FECHADA –
BARYTA MURIATICA 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

COM SUPURAÇÃO CRÓNICA –
GUNPOWDER 4 DH, 3 gotas 5 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Lymphomyosot – gotas
Dulcamara-Homaccord - gotas





AMIGDALITE


COM FRIO E FEBRE NO INÍCIO, ANSIEDADE COM MEDO DA MORTE, AGITAÇÃO E DOR DE GARGANTA –
ACONITUM 5 CH, 3 gotas por hora.
Se os sintomas aumentarem –
BARYTA CARBONICA 6 CH, 3 gotas de hora a hora.

AMIGDALITE GRAVE, COM DORES DO TIPO DAS PROVOCADAS POR AGULHAS –
SILICEA 12 DH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

AMIGDALITE AGUDA COM A AMÍGDALA DIREITA MUITO INCHADA, DE COR VERMELHO-ESCURO, COM MUITAS DORES E PONTADAS QUE IRRADIAM NA DIRECÇÃO DA ORELHA –
GUAIACUM 3 DH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

QUE COMEÇA DO LADO DIREITO, E QUE SE ESTENDE PARA O LADO ESQUERDO –
LYCOPODIUM 6 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

QUE COMEÇA DO LADO ESQUERDO E QUE SE ESPALHA PARA O LADO DIREITO –
LACHESIS 6 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

COM SUPURAÇÃO –
HEPAR SULPHUR 6 CH, 3 gotas de hora a hora.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Mercurius-Heel S – comprimidos
Angin-Heel S – comprimidos
Belladonna-Homaccord





AMNÉSIA


Fazer o diagnóstico diferencial, entre:
ANACARDIUM ORIENTALE;
BARYTA CARBONICA;
COCCULUS INDICUS;
COLIBACILLINUM;
KALIUM PHOSPHORICUM;
LYCOPODIUM; e
SULPHUR.





ANASARCA


Elaterium, Liatris.





ANEMIA


Arsenicum album, Calcarea carbonica, Calcarea phosphorica, China, Cyclamen, Ferrum, Helleborus niger, Kalium carbonicum, Natrum muriaticum, Pulsatilla, Secale cornutum.


SEGUNDO CLARKE

COMO CONSEQUÊNCIA DE DOENÇAS DEBILITANTES OU DE HEMORRAGIAS –
CHINA 3 CH, 3 gotas 6 vezes por dia.

POR FALTA DE FERRO –
FERRUM 6 CH, 3 gotas uma vez por dia, na primeira semana.
FERRUM 12 CH, 3 gotas uma vez por dia, na segunda semana.
FERRUM 30 CH, 3 gotas de dois em dois dias.
Caso não se notem melhorias no início do tratamento deverá o mesmo ser suspenso.

COM NÁUSEAS E IMPOSSIBILIDADE DE RETER OS ALIMENTOS –
PETROLEUM 3 CH, 3 gotas 6 vezes por dia.

POR SUSPENSÃO ACIDENTAL DA MENSTRUAÇÃO –
PULSATILLA 3 CH, 3 gotas 6 vezes por dia.

POR GRANDES PERDAS NA MENSTRUAÇÃO, COM ANTECIPAÇÃO DAS REGRAS –
CALCAREA CARBONICA 6 CH, 3 gotas 6 vezes por dia.

COM DEPRESSÃO, IRRITABILIDADE, DEBILIDADE E FOSTATOS NA URINA –
HELONIAS DIOICA 4 DH, 3 gotas 6 vezes dia.

COMO CONSEQUÊNCIA DE DOENÇAS CIRCULATÓRIAS, RENAIS –
FERRUM METALLICUM 8 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Ferrum-Homaccord – gotas
Galium-Heel N - gotas





ANEMIA PERNICIOSA


Arsenicum.

ARSENICUM 3 CH, 3 gotas 6 vezes por dia.

CHINA 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





ANEURISMA


Baryta carbonica, Coccus cacti, Lycopodium, Naja tripudans, Sulphur.

INÍCIO DE TRATAMENTO –
BARYTA CARBONICA 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.
Caso não se obtenham resultados,
LYCOPODIUM 6 CH, 3 gotas 6 vezes por dia.

COM DOR QUEIMANTE E COMPRESSIVA OU COM PONTADAS NO PEITO DO LADO DIREITO –
CARBO ANIMALIS 30 CH, 3 gotas 4 vezes por dia.





ANEURISMA, TENDÊNCIA AO


Aurum, Baryta carbonica, Carbo vegetabilis, Lachesis, Lycopodium, Pulsatilla, Sulphur, Thuya.





ANEXITE
PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Traumeel S – gotas
Ginacoheel - gotas





ANGINA


Aconitum, Apis, Baryta carbonica, Belladonna, Bromium, Cantharis, Hepar sulphur, Kalium bicromicum, Lachesis, Mercurius, Nux vomica, Phytolacca.


PROTOCOLO –


BELLADONNA 5 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas em alternância com »
MERCURIUS SOLUBILIS 5 CH

APIS 4 DH, consoante a gravidade.

BELLADONNA 4 DH, 3 gotas várias vezes por dia.

Aguda, com eritema da faringe e dor na língua –
CAPSICUM ANNUUM 4 DH, 3 gotas várias vezes por dia.





ANGINA DE PEITO (ANGINA PECTORIS)


Actea racemosa, Aurum, Cactus, Cuprum, Glonoinum, Lilium tigrinum, Naja, Oxalicum acidum, Spigelia, Spongia, Tabacum.

GLONOINUM 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes por dia.

LATRODECTUS 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Cralonin – gotas
Pectus-Heel – comprimidos
Angio-Injeel


SEGUNDO CLARKE

EM PAROXISMO

Batimentos violentos do coração, como se fosse rebentar com o peito, respiração difícil e dores que irradiam em todas as direcções ou para o braço esquerdo –
GLONOINUM 3 CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos.

Com pressão ou opressão -
Com pontadas, dores agudas ou dilacerantes, desmaio e dispneia –
Dores no braço esquerdo –
Tendo por causa o tabaco ou o álcool –
SPIGELIA 3 CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos.

Dores no coração, irritabilidade nervosa do coração, com depressão –
NAJA TRIPUDANS 6 CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos.

Sensação de que o coração está a ser apertado por uma mão de ferro, constrição do peito –
CACTUS 3 CH, 3 gotas de hora a hora.

Dor no coração acompanhada de sintomas reumáticos –
ACTEA RACEMOSA (CIMICIFUGA) 3 CH, 3 gotas de hora a hora.

Com sintomas de asma e cãibras –
CUPRUM METALLICUM 6 CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos.

Respiração opressiva, o paciente apresenta uma grande aflição –
Sensação de que está a ser dragado –
LILIUM TIGRINUM 30 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

Dor no coração de manhã, quando o enfermo se inclina para a frente na cama –
Dor no coração antes e durante a micção –
LITHIUM CARBONICUM 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

CASO NÃO EXISTAM INDICAÇÕES ESPECÍFICAS, Clarke aconselha que se ministre –
NAJA TRIPUDANS 30 CH – (5 gotas de hora a hora ou em conformidade com os sintomas).


INTERVALOS DAS CRISES

Nos intervalos das crises, os remédios indicados para o quadro clínico devem ser ministrados 3 a 4 vezes por dia.





ANGIOCOLITE


Aconitum, Belladonna, Berberis, Bryonia, Chelidonium majus, China, Colocynthis, Gelsemium, Hydrastis canadensis, Kalium carbonicum***, Lachesis, Lycopodium, Magnesia muriatica, Mercurius, Natrum sulphuricum, Nux vomica, Podophyllum, Sepia.





ANGIOMA


Abrotanum, Fluoricum acidum.





ANGÚSTIA – ver ansiedade




ANIDROSE (ausência de transpiração)


Pele branca e seca –
AETHUSA CYNAPIUM 3 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Pele do corpo seca e rachada –
NATRUM CARBONICUM 6 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes po dia.

Pele seca e enrugada –
PHOSPHORUS 6 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Pele seca, sem transpiração alguma –
PLUMBUM 30 CH, 3 gotas 4 vezes por dia.

Pele seca, áspera, como couro de porco –
KALIUM IODATUM 30 CH, 3 gotas 4 vezes por dia.





ANOREXIA


China, Hydrastis, Natrum muriaticum, Nux vomica.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Hepeel – comprimidos
Galium-Heel N – gotas
Hepar compositum N





ANOSMIA


SANGUINARIA 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana.
Caso não resulte »
KALIUM BICHROMICUM 30 CH, 5 gotas por dia.

Se tiver por causa traumatismo »
ARNICA 200 CH, 5 gotas por dia e,
SANGUINARIA 200 CH, 5 gotas 2 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Euphorbium compositum S – gotas
Naso-Heel S - gotas





ANSIEDADE (TERRENO ANSIOSO)


Aconitum, Argentum nitricum, Arsenicum album, Aurum muriaticum, Calcarea carbonica, Chamomilla, Cyclamen, Gelsemium, Graphites, Ignatia, Iodum, Lachesis mutus, Lycopodium, Magnesia carbonica, Magnesia muriatica, Medorrhinum, Moschus, Natrum muriaticum, Nux vomica, Nux moschata, Phosphorus, Pulsatilla, Staphysagria, Stramonium, Thuya.


ANSIEDADE QUE MELHORA DEITADO -
MANGANUM ACETICUM 12 DH, 3 gotas por dia.

ACONITUM 6 CH, 3 gotas de manhã e ao fim da tarde –
Ansiedade com agitação, inquietude. Medos vários. Medo da morte com agitação; o paciente chega a predizer o momento exacto da sua morte.

ARGENTUM NITRICUM 6 CH, 3 gotas duas vezes por dia –
Ansiedade com predominância de sintomas emocionais. Ansiedade por antecipação. Pressa; ainda não começou uma tarefa e já a pretende ver terminada. Anda e come apressadamente. Tal como Aconitum, antecipa a hora da sua morte. Tem medo de exames e apresentações, tal como Gelsemium. Tem vários medos, em especial de pontes, elevadores, lugares acanhados. Medo de cair no vazio.

ARSENICUM ALBUM 6 CH, 3 gotas duas vezes por dia –
Ansioso, não tolera a desordem. É excessivamente minucioso. Agitação física. Hipersensibilidade dos sentidos. A agitação exaure-o; quer mudar constantemente de lugar. Muda rapidamente da excitação à depressão – o que chega a ocorrer várias vezes no mesmo dia. Tem medos vários, de fantasmas da morte, de ter um ladrão debaixo da cama, medos estes que agravam ou ocorrem durante a noite. Medo da morte quando está sozinho. É um doente difícil, já que se considera incurável e recusa os tratamentos propostos.

GELSEMIUM 5 CH, 3 gotas duas vezes por dia -
Ansiedade por antecipação. Medos vários. Medo de falar em público, de exames – VER MEDO EXAMES. Ansiedade com tremores, geralmente devidos à exaustão

IGNATIA 6 CH, 3 gotas duas vezes por dia –
Ansiedade com sensação de constrição na garganta – globo histérico. É um paciente emotivo, sensível, triste. Medicamento eleito para quem perdeu alguém muito especial, ou para os denominados amores não correspondidos (decepção de amor). Ansiedade com desmaios do tipo histérico. Chora e suspira com frequência. Aversão ao cheiro do tabaco.





ANSIEDADE – COMPLEXO I – TRATAMENTO HOMEOPÁTICO

Ansiedade, depressão por esgotamento, perturbações do sono, stress.

COMPLEXO – (os medicamentos são preparados e ministrados no mesmo frasco)

ACONITUM 5 CH;
ARSENICUM ALBUM 6 CH;
BELLADONNA 5 CH;
GELSEMIUM 6 CH;
NUX VOMICA 5 CH;
RHUS TOXICODENDRON 5 CH.

3 gotas de 3 a 6 vezes por dia, em conformidade com a sintomatologia.






ANSIEDADE – COMPLEXO II – TRATAMENTO HOMEOPÁTICO

COMPLEXO – (os medicamentos são preparados e ministrados no mesmo frasco)

ASA FOETIDA 5 CH;
IGNATIA 5 CH;
VALERIANA 6 CH.

3 gotas de 3 a 6 vezes por dia, em conformidade com a sintomatologia.



PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Gelsemium-Homaccord – gotas
Nervoheel - comprimidos





ANSIEDADE, EFEITOS

IGNATIA 3 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.
Se não produzir efeitos relevantes –
MAGNESIA CARBONICA 200 CH, 2 gotas de 4 em 4 horas.





ANTECIPAÇÃO, MEDO POR – ver ansiedade




ANTÍDOTOS· 


. Abelhas e vespas – Calendula (Vannier indica o uso externo).
· Álcool – Lachesis, Ledum palustre, Arsenicum album, Nux vomica, Quercus.
· Café – Nux vomica, Phellandrium.
· Chá – Dioscorea villosa, Selenium, Thuya.
· Digital – China, Laurocerasus.
· Ferro – Pulsatilla.
· Fumo – Calendula, Ignatia, Lobelia, Lycopodium.
· Ostras – Lycopodium.
· Chumbo – Opium.
· Quinina – Natrum muriaticum.
· Veneno de serpente – Cedrum.





ANTRAZ


Anthracinum, Arsenicum album, Echinacea, Hepar sulphur, Lachesis.





ANEURISMA


PROTOCOLO –


HAMAMELIS 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
ARNICA 3 CH, 5 gotas duas vezes por dia.





ANÚRIA


Apis, Apocynum, Arnica, Cantharis, Capsicum, Colchicum, Digitalis, Lycopodium, Opium, Ruta, Staphysagria.





ÂNUS


Evacuação difícil, com sangue –
Hemorróidas que doem e sangram –
Sangramento após tomar bebidas alcoólicas –
Sangramento ao urinar –
Fezes duras, tipo pedra, seguidas de sangramento –
Coágulos de sangue ao defecar –
Gotas de sangue ao defecar –
ALUMINA 6 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.

FISSURAS (VER PROTOCOLO NO ARTIGO » FISSURAS)

Dor aguda, penetrante, agulhadas durante e depois da evacuação –
Prisão de ventre com fezes duras –
NITRICUM ACIDUM 6 CH, 3 gotas 4 vezes por dia.

Dor aguda, intensa, fezes duras –
GRAPHITES 6 CH, 3 gotas 4 vezes por dia.

Ânus ulcerado, com ardência, fezes duras, dor nas costas –
AESCULUS HIPPOCASTANUM 3 CH, 3 gotas 5 vezes por dia.

PRURIDO (VER PROTOCOLO NO ARTIGO PRURIDO)

Prurido anal –
AMBRA GRISEA 6 CH, 3 gotas 4 vezes por dia.

Prurido muito violento, no ânus e no recto –
IGNATIA 3 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

Prurido caminhando ao ar livre, e depois de evacuar –
NITRICUM ACIDUM 6 CH, 3 gotas 5 vezes por dia.

Ardência e prurido no ânus –
ALUMINA 6 CH, 3 gotas 4 vezes por dia.




JOSÉ MARIA ALVEShttp://www.homeoesp.org
http://www.josemariaalves.blogspot.com


REPERTÓRIO CLÍNICO HOMEOPÁTICO - A (II)






AORTITE

Aconitum, Aurum, Aurum arsenicosum, Baryta carbonica, Cocculus, Lycopodium.

AURUM METALLICUM 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes dia.





APENDICITE


Belladonna, Echinacea, Iris tenax, Lachesis.

IRIS TENAX, pode ser considerado o medicamento mais específico para a apendicite – prescrição de rotina em todos os casos.

Dor intensa na região ileocecal, com grande sensibilidade ao toque –
Sensação horrível na boca do estômago –
IRIS TENAX 6 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

Dor aguda ou dilacerante no lado direito do abdómen, distensão, sensibilidade, irritabilidade –
LACHESIS 6 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

Dor com sensibilidade na região do apêndice, febre, dor de cabeça –
BELLADONNA 3 CH, 3 gotas de hora a hora.

Dor contusa na região do apêndice –
Sintomas que agravam à noite –
MERCURIUS CORROSIVUS 6 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

Sempre que as crises estejam iminentes, considerar a possibilidade de ministrar PYROGENIUM 6 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas ou em conformidade com as necessidades do enfermo.





APENDICITE CRÓNICA


Belladonna, Bryonia, Echinacea, Ignatia, Kalium carbonicum, Lachesis, Pyrogenium.

Apendicite com recidivas; o enfermo tem inúmeras recaídas –
PYROGENIUM 30 CH, 3 gotas 3 vezes ao dia, durante 3 dias ou,
PYROGENIUM 6 CH, 2 vezes por dia, durante uma semana, e seguidamente, uma vez por dia, durante a semana seguinte.





APETITE
DESEJO PATOLÓGICO (PERVERTIDO)


De alimentos salgados –
CALCAREA CARBONICA 6 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

De alimentos crus e frios –
SILICEA 6 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

De vinagre –
SEPIA 6 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

De cerveja –
PULSATILLA 6 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

De alimentos com sabor muito azedo, picante –
HEPAR SULPHUR 6 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

De coisas azedas e refrescantes –
CARBO ANIMALIS 6 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

De alimentos desconhecidos –
CHINA 3 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

De alimentos secos –
ALUMINA 6 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.


APETITE, PERDA


Falta de apetite com náuseas ao comer –
CHINA 3 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Aversão à comida –
CALCAREA CARBONICA 6 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Com boca amarga –
Com manchas amarelas na parte posterior da língua –
NUX VOMICA 3 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Perda completa de apetite para comida, bebida e tabaco, sem contudo, deixar de os apreciar –
IGNATIA 3 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Sensação de estar farto, com uma pequena quantidade de comida, como se tivesse comido muito –
PRUNUS 3 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.


APETITE AUMENTADO

Fome canina –
IODUM 3 DH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Sofre de tonturas quando está mais de 3 ou 4 horas sem comer –
IODUM 3 DH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Fome que é uma verdadeira tortura –
IODUM 3 DH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Fome com sensação de fraqueza e de vazio –
IGNATIA 3 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Fome com abatimento –
ACTEA RACEMOSA 3 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Fome canina, mas apesar de tudo, sem apetite –
RHUS TOX 3CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.





APLASIA MEDULAR


KALIUM MURIATICUM 8 DH e FERRUM PHOSPHORICUM, juntos, 2 gotas de cada, duas vezes por dia.
- tenha-se em consideração o tratamento da leucemia.





APOPLEXIA


Arnica, Asterias rubens, Belladonna, Chenopodium, Glonoinum, Laurocerasus, Opium, Phosphorus, Veratrum viride.

ARNICA 12 DH, 5 gotas uma vez por dia.



PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Belladonna-Homaccord – gotas
Melilotus-Homaccord N – gotas
Carbo compositum




ARRITMIA


PROTOCOLO –


LACHESIS 200 CH, 5 gotas de dois em dois dias;
CRATAEGUS 4 DH, 5 gotas duas vezes por dia.

vejam-se ainda os seguintes medicamentos: CACTUS GRANDIFLORUS, DIGITALIS, NAJA TRIPUDIANS e SPIGELIA.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Cralonin – gotas
Aurumheel N – gotas
Cactus compositum





ARTERIOSCLEROSE


Aurum, Baryta carbonica, Berberis, Carduus, Gelsemium, Glonoinum, Ignatia, Lachesis, Lycopodium, Nux vomica, Opium, Phosphorus, Plumbum, Sulphur.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Barijodeel – comprimidos
Ginseng compositum
Circulo-Injeel






ARTERITE


PROTOCOLO –


AURUM METALLICUM 7 CH, 3 gotas dia, alternando com »
PLUMBUM 7 CH.





ARTICULAÇÕES, JOELHO

PROTOCOLO –


LEDUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
Considerar ainda a possibilidade de ministrar SYMPHYTUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia.





ARTRITE


BRYONIA 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes dia.

CRÓNICA –
NATRUM SULPHURICUM 9 CH, uma dose por semana.

ÚRICA –
GRAPHITES 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.


COM ALTERAÇÕES DO METABOLISMO INTERMEDIÁRIO –
ACIDUM BENZOICUM 4 DH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

BLENORRÁGICA –
MEDORRHINUM 12 DH, 3 gotas 2 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Traumeel S – gotas
Rheuma-Heel - comprimidos





ARTRITE REUMATÓIDE


Bryonia, Colchicum, Elaterium, Ledum, Rhododendron, Rus toxicodendron, Sulphur.

MEDORRHINUM 200 CH, 5 gotas de duas em duas horas quando houver dor. Como manutenção, ministrar 5 gotas duas vezes por dia durante dois ou três meses.


PROTOCOLO –


RHUS TOX 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
BRYONIA 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
HYPERICUM 200 CH, quando a dor for muito intensa – ministrar em função das dores 5 gotas de cada vez.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Zeel T – comprimidos
Rheuma-Heel - comprimidos





ARTROSE


PROTOCOLO –


SYMPHYTUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
CALCAREA PHOSPHORICA 3 DH – ou a potência mais baixa que se encontrar no mercado -, 10 gotas duas vezes por dia;
HYPERICUM 200 CH, 2, 3, 4, ou mais vezes por dia, 5 gotas – em função das dores.

Caso não se obtenham resultados palpáveis com SYMPHYTUM, substituir esse medicamento por RUTA 200 CH, ou LEDUM 200 CH, ministrados duas vezes por dia, também cinco gotas de cada vez.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Zeel T – comprimidos
Traumeel S - gotas





ASCÁRIDES


Abrotanum, Cina, Ignatia, Sabadilla, Spigelia, Sulphur.





ASCITE


Aceticum acidum, Apis, Apocynum, Arsenicum album, Digitalis, Helleborus.






ASFIXIA· pulmões – 


Antimonium tartaricum.
· 

coração – Laurocerasus.





ASFIXIA NEONATAL


Belladonna, Camphora, Laurocerasus, Opium.





ASMA


Adrenalinum, Antimonium tartaricum, Ammonium carbonicum, Arsenicum album, Bromium, Caladium, Cannabis sativa, Chelidonium, Cuprum metallicum, Dulcamara, Grindelia, Hepar sulfur, Ipecacuanha, Kalium bichromicum, Kalium carbonicum***, Lobelia, Medorrhinum, Naphtalinum, Natrum sulphuricum, Nux vomica.


ASMA QUE AGRAVA COM A HUMIDADE –

DULCAMARA 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes por dia.

ASMA NERVOSA –
KALIUM BROMATUM 12 DH, 3 gotas por dia.


Lachesis 30 CH, 5 gotas por dia.

Se houver tosse – 

IPECA 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia. Se não houver melhoria, KALIUM IODATUM 6 CH, 2 gotas hora a hora até aliviar.

DESSENSIBILIZAÇÃO –
FORMICICUM ACIDUM 12 DH, 3 gotas uma vez por dia.


ARSENICUM ALBUM 6 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.

ASMA CARDIAL
DIGITALIS 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.



PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Tartaphedreel – gotas
Drosera-Homaccord – gotas
Husteel - gotas





ASMA, CRIANÇAS

CALCAREA CARBONICA 30 CH, 3 gotas por dia.





ASMA – COMPLEXO – TRATAMENTO HOMEOPÁTICO
COMPLEXO – (os medicamentos são preparados e ministrados no mesmo frasco)


ADRENALINUM;
BELLADONNA;
EPHEDRA;
IPECA;
LOBELIA;
SOLIDAGO;
STRAMONIUM.
Todos os medicamentos em 4 DH (os que nãos se conseguirem nessa potência » em 8 DH).

3 gotas várias vezes ao dia em função da gravidade da patologia, espaçando-se em função das melhorias.

Como preventivo – 3 gotas 3 vezes por semana.





ASTENIA – COMPLEXO – TRATAMENTO HOMEOPÁTICO
Fadiga geral, com diminuição da libido.

COMPLEXO – (os medicamentos são preparados e ministrados no mesmo frasco)

AGNUS CASTUS 8 DH;
DAMIANA 4 DH ;
LYCOPODIUM 8 DH;
SELENIUM 8 DH.

3 gotas de 3 a 5 vezes por dia.

Vejam-se ainda, os seguintes medicamentos:
CHINA, KALIUM PHOSPHORICUM, PHOSPHORICUM ACIDUM E SILICEA.





ATAQUES DE PÂNICO – VER PÂNICO



ATARAXIA LOCOMOTORA


Aragallis, Argentum nitricum, Oxalicum acidum, Phosphorus, Plumbum, Zincum.





ATAXIA


COCCULUS 12 DH, 3 gotas por dia.





ATEROMA


SUSPEIÇÃO –
PHOSPHORUS 3 CH, 3 gotas 4 vezes por dia.





ATONIA


Alumina.





ATREPSIA


Abrotanum, Arsenicum album, Borax, Calcarea carbonica, Calcarea iodata, Calcarea phosphorica, Hepar sulphur, Iodum, Magnesia carbonica, Natrum muriaticum, Phosphorus, Psorinum, Silicea, Sulphur.





ATROFIA


IODUM 3 DH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Com febre –
ARSENICUM ALBUM 3 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Com calafrios, tez cor de terra, prisão de ventre –
Com definhamento de cima para baixo –
NATRUM MURIATICUM 6 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Com enfraquecimento dos músculos e paralisia –
PLUMBUM ACETICUM 6 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Com torpor geral, pernas mais enfraquecidas –
Definhamento de baixo para cima –
ABROTANUM 30 CH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.





ATROFIA MUSCULAR PROGRESSIVA


Plumbum.

PLUMBUM 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.





AUTISMO


CARCINOSINUM 30 CH, 5 gotas uma vez por dia.

Ou:


PROTOCOLO –


AETHUSA CYNAPIUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana;
CALCAREA PHOSPHORICA 3 DH, 5 gotas duas vezes por dia.

Se houver hiperactividade – STRAMONIUM 6 CH, 5 gotas duas vezes por dia.





AXILA


Dor na axila direita, estendendo-se pelo braço todo –
JUGLANS CINEREA 1 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Irritação –
Erupção, e abcesso –
JUGLANS REGIA 1 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Erupção com glândulas inflamadas –
ELAPS 30 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Glândulas inflamadas –
BARYTA CARBONICA 6 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Abcesso –
HEPAR SULPHUR 6 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

Transpiração excessiva –
KALIUM CARBONICUM 12 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Transpiração de muito mau odor –
NITRICUM ACIDUM 1 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Transpiração com cheiro de alho –
LYCOPODIUM 6 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.





AZIA


Calcarea carbonica, Robinia, Sulphuricum acidum, Nux vomica.


A azia pode ser provocada por acidez – assim, veja-se neste caso, o artigo » ACIDEZ.

Azia simples –
ARGENTUM NITRICUM 6 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Azia com língua branca, urina carregada, flatulência e prisão de ventre –
LYCOPODIUM 6 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Azia com sensação de fogo, que sobe do estômago para a garganta –
MANGANUM 6 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Azia com língua pesada, gosto de gordura na boca, intestino solto –
PULSATILLA 3 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Nas crises –
CAPSICUM 3 CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos.





AZIA – COMPLEXO – TRATAMENTO HOMEOPÁTICO


COMPLEXO – (os medicamentos são preparados e ministrados no mesmo frasco)

ABSINTHIUM 3 DH;
NUX VOMICA 8 DH.

3 gotas 15 minutos após as refeições.





AZOTEMIA


Ammonium muriaticum, Berberis, Causticum, Lycopodium, Senna, Solidago.





AZOOSPERMIA


AURUM METALLICUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana – no mínimo três meses.

AGNUS CASTUS 12 DH, 3 gotas por dia.




JOSÉ MARIA ALVEShttp://www.homeoesp.org
http://www.josemariaalves.blogspot.com

REPERTÓRIO CLÍNICO HOMEOPÁTICO - B






BAÇO, AFECÇÕES

Capsicum, Ceanothus, China, Grindelia, Natrum muriaticum, Quercus, Solidago, Urtiga urens.

Dor e hipertrofia –
CEANOTHUS 1 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Agulhadas na região do baço, pontadas de lado –
AGARICUS MUSCARIUS 3 CH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.

Dor no baço em enfermos com gota –
URTICA 4 DH, 3 gotas 3 a 4 vezes por dia.

Afecções do baço acompanhadas de vertigem –
QUERCUS 3 DH, 3 gotas 4 a 5 vezes por dia.





BALANITE


Mercurius.

MERCURIUS SOLUBILIS 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Traumeel S – gotas
Abropernol N - gotas





BARBA


PÚSTULAS –
HEPAR 6 CH, 3 gotas 3 vezs por dia.

IMPINGEM –
CALCAREA CABONICA 30 CH, 3 gotas 4 vezes por dia.
Se não produzir efeito,
RADIUM BROMATUM 30 CH, 5 gotas 1 vez por semana.





BASEDOW, DOENÇA DE


Belladonna, Cactus, Calcarea carbonica, Ferrum, Fluoricum acidum, Glonoinum, Iodum, Rauwolfia, Thyroidinum.





BATIMENTO DAS ORELHAS

Cannabis indica.





BERIBÉRI (DEFICIÊNCIA DE TIAMINA)


Arsenicum album, Elaterium, Rhus toxicodendron.





BEXIGA


INFLAMAÇÃO DA BEXIGA –
CANTHARIS 4 DH ou 5 CH, 3 gotas 4 ou 5 vezes por dia, ou em consonância com o incómodo dos sintomas.
CANTHARIS é um medicamento consagrado nas inflamações do trato urogenital – bexiga, rins e ovários.





BEXIGA IRRITÁVEL

PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Berberis-Homaccord – gotas
Reneel – comprimidos
Cantharis compositum S





BIPOLAR, DOENÇA


PROTOCOLO –


IGNATIA 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
AURUM METALLICUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana, desde que o paciente esteja na fase depressiva.
Se estiver na fase de mania, HYOSCIAMUS 6 CH, 5 gotas duas vezes por dia.
Se apresentar violência: STRAMONIUM 6 CH, 5 gotas duas vezes por dia.





BLEFARITE


Abies, Argentum metallicum, Euphrasia, Graphites, Mercurius, Pulsatilla, Staphysagria, Sulphur.

CLEMATIS 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.

HEPAR SULFUR 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Oculoheel – comprimidos
Sulfur-Heel – comprimidos
Traumeel S - gotas





BLENORRAGIA


Aconitum, Argentum nitricum, Cannabis sativa, Cantharis, Capsicum, Clematis erecta, Hydrastis, Medorrhinum, Mercurius, Pareira brava, Petroselinum, Psorinum, Pulsatilla, Selenium, Sepia, Silicea, Sulphur, Thuya.

MEDORRHINUM 12 DH, 3 gotas 2 vezes por dia.





BLENORRAGIA CRÓNICA


Abies canadensis, Pulsatilla, Sepia, Thuya.

MEDORRHINUM 12 DH, 3 gotas 2 vezes por dia.





BOCEJO


Frequente, sem sono –
ACONITUM 3 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

Frequente, à noite, sem sono –
ARNICA 3 CH, 3 gotas de 3 em 3 horas.

Depois de jantar –
LYCOPODIUM 6 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

Depois de comer –
Ao acordar –
NUX VOMICA 5 CH, 3 gotas de 3 em 3 horas.

Frequentes, espreguiçando-se, com sono, como se não tivesse dormido à noite –
CHELIDONIUM 3 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.





BÓCIO


Ignatia, Iodum, Lachesis, Lycopus, Natrum muriaticum, Spigelia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Strumeel – comprimidos
Strumeel forte N - gotas







BORBORISMOS


Haematoxyl.





BRADICARDIA


Abies nigra, Apocynum, Digitalis, Gelsemium, Kalmia, Opium, Sepia, Stramonium, Veratrum viride.





BRIGHT, MAL DE


Apis, Arsenicum, Mercurius corrosivus, Natrum muriaticum, Phosphoricum acidum.





BRONCOPNEUMONIA


Aconitum, Antimonium tartaricum, Arsenicum album, Arum triphyllum, Belladonna, Bryonia, Ferrum phosphoricum, Ipecacuanha, Lycopodium, Phosphorus, Pulsatilla, Sulphur, Tuberculinum, Veratrum viride.

BRONCOPNEUMONIA SENIL
DIGITALIS 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Aconitum-Homaccord – gotas
Bryaconeel – comprimidos
Traumeel S - gotas





BRONQUIECTASIA


Antimonium tartaricum, Calcarea carbonica, Hepar sulphur, Kalium bichromicum, Kalium carbonicum***, Pulsatilla, Silicea, Stannum.

PROTOCOLO –


CALCAREA CARBONICA 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
IPECA 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia – na presença de mucosidades.
HEPAR SULFUR 6 CH, 5 gotas duas vezes por dia – na presença de tosse seca.

Se a bronquiectasia for acompanhada de hemoptise – BRYONIA 30 CH. No entanto, a repetição deste medicamento agrava a hemoptise. Para que tal não aconteça, deve ser ministrado com ACONITUM 200 CH – de 3 em 3 horas se necessário.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Bronchalis-Heel – comprimidos
Droperteel - comprimidos





BRONQUITE


Aconitum, Ammonium carbonicum, Antimonium tartaricum, Baryta carbonica, Belladonna, Bryonia, Carbo animalis, Causticum, Ferrum phosphoricum, Hepar sulphur, Hydrastis, Ipecacuanha, Kalium bichromicum, Kalium carbonicum***, Lycopodium, Mercurius, Pulsatilla, Rumex, Sanguinaria, Senega, Spongia, Sulphur.

ARSENICUM ALBUM 6 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.

ASSOCIADA A ALTERAÇÕES CIRCULATÓRIAS –
AMMONIUM CARBONICUM 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes dia.

FÉTIDA –
COPAIVA 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Bronchalis-Heel – comprimidos
Droperteel – comprimidos
Tartephedreel - gotas





BRONQUITE ASMÁTICA

MOSCHUS 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





BRONQUITE ASMÁTICA (TIPO) – COMPLEXO – TRATAMENTO HOMEOPÁTICO
COMPLEXO – (os medicamentos são preparados e ministrados no mesmo frasco)


ADRENALINUM;
BELLADONNA;
EPHEDRA;
IPECA;
LOBELIA;
SOLIDAGO;
STRAMONIUM.
Todos os medicamentos em 4 DH - os que não se conseguirem em 4 DH » 8 DH.

3 gotas várias vezes ao dia em função da gravidade da patologia, espaçando-se em função das melhorias.

Como preventivo – 3 gotas 3 vezes por semana.





BRONQUITE BASAL


EUPATORIUM PERFOLIATUM 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes por dia.





BRONQUITE CRÓNICA


Ammoniacum, Arsenicum album, Senega, Sulphur.

COCCUS CACTI 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





BRONQUITE SENIL


Com insuficiência cardíaca crónica –
ANTIMONIUM TARTARICUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.

DIGITALIS 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





BRUXISMO


CINA 200 CH, 5 gotas à noite.





BURSITE


Benzoicum acidum, Ruta, Silicea.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Traumeel S – gotas
Arnica-Heel NP – gotas




JOSÉ MARIA ALVEShttp://www.homeoesp.org
http://www.josemariaalves.blogspot.com


REPERTÓRIO CLÍNICO HOMEOPÁTICO - C






CABELOS

Queda –
FLUORICUM ACIDUM 6 CH, 2 gotas 3 vezes por dia.

Queda originada por factores emocionais –
PHOSPHORICUM ACIDUM 4 DH, 3 gotas 4 vezes por dia.

Queda com erupções húmidas e sensibilidade no couro cabeludo –
NITRICUM ACIDUM 30 CH, 2 gotas 2 vezes por dia.

Calvície –
ARNICA 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





CÃIBRAS


Cuprum metallicum, Magnesia phosphorica, Zincum.





CÃIBRAS NAS PERNAS


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Aesculus compositum N – gotas
Spascupreel – comprimidos
Circulo-Injeel





CÁLCULOS BILIARES


Berberis, Calcarea carbonica, Chelidonium, China, Chionanthus.

CHOLESTERINUM 12 DH, 3 gotas por dia (sintomático).
CHOLESTERINUM 30 DH, 5 gotas de 3 em 3 dias (repetição frequente).

LYCOPODIUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





CÁLCULOS BILIARES – DORES –


CALCAREA CARBONICA 30 CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos até aliviar a dor.
Caso não produza alívio no período de 3 horas –
BERBERIS 4 DH, 3 gotas de 15 em 15 minutos.





CÁLCULOS PULMONARES

Expulsão de nódulos calcários quando tosse –
CALCAREA CARBONICA 6 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.









CÁLCULOS RENAIS


Berberis, Pareira brava, Sarsaparilla.

Tendência à formação de –
CALCAREA CARBONICA 8 DH, 3 gotas 3 a 5 vezes por dia.





CÁLCULOS RENAIS – DORES

Dor muito intensa –
OCIMUM CANUM 30 CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos.

Pontadas violentas na bexiga, estendendo-se os rins para a uretra, com vontade e urinar –
BERBERIS 6 CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos.





CALAZAR


O medicamento por excelência é o ANTIMONIUM (CRUDUM E TARTARICUM).
No calazar infantil, o remédio indicado (Neatby e Boericke) é o ARSENICUM ALBUM.





CALVÍCIE


Queda –
FLUORICUM ACIDUM 6 CH, 2 gotas 3 vezes por dia.

Queda originada por factores emocionais –
PHOSPHORICUM ACIDUM 4 DH, 3 gotas 4 vezes por dia.

Queda com erupções húmidas e sensibilidade no couro cabeludo –
NITRICUM ACIDUM 30 CH, 2 gotas 2 vezes por dia.

Calvície –
ARNICA 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.











CANCRO

Em todos os tipos de cancro, ministrar com os medicamentos respectivos:
BORAX 4 DH, 3 gotas 5 vezes por dia.
Diminuir progressivamente o número de doses em função da melhoria.

HYDRASTIS, pode ser utilizado em praticamente todos os tipos de cancro, em virtude de aumentar a eficiência do sistema imunológico.
Se o cancro tiver metástases, estas também devem ser tratadas em conformidade, ministrando-se os respectivos medicamentos.
Segundo estudos recentes, a RUTA 6 CH, produz a morte selectiva das células tumorais.

Em tipos específicos de cancro, utiliza-se o ARSENICUM ALBUM associado à CHINA.

MEDICAMENTO PALIATIVO
CARBO ANIMALIS 15 DH, 3 gotas por dia.





CANCRO, DORES


Euphorbium.


SEGUNDO CLARKE
EUPHORBIUM 6 CH, 3 gotas de 30 em 30 minutos.
Se não resultar,
EUPHORBIUM 30 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.
Se também não resultar,
OPIUM 200 CH, 3 gotas de hora a hora.


Carcinosinum é um medicamento com que se tem obtido bons resultados nas dores cancerosas.

BUFO RANA 6 DH, 3 gotas em consonância com as crises.
MAGNESIA PHOSPHORICA, 3 DH, 3 gotas de 30 em 30 minutos.





CANCRO DO FÍGADO


PROTOCOLO –CHELIDONIUM 6 DH, 5 gotas 3 vezes por dia;
CARDUUS MARIANUS 4 DH, 5 gotas duas vezes por dia. Se existirem dores, pode ser ministrado de 15 ou de 30 em 30 minutos;
HYDRASTIS 4 DH, 5 gotas duas vezes por dia.

COLANGIOMA


CARDUUS MARIANUS 4 DH, 5 gotas 3 vezes por dia.
Se houver obstrução biliar e dores, BELLADONNA 3 CH, 3 gotas em SOS.





CANCRO, BEXIGA


Taraxum.

THUYA 30 CH, 5 gotas 3 vezes por dia.
Se houver hematúria – GERANIUM 4 DH, 5 gotas 3 vezes por dia.





CANCRO, CÓLON


PROTOCOLO –


CONIUM 3 CH, 5 gotas 3 vezes por dia;
HYDRASTIS 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia.
Havendo obstrução, STAPHYSAGRIA 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia.
Sangramento – HAMAMELIS 4 DH, 5 gotas 3 vezes por dia ou GERANIUM.





CANCRO, ESÓFAGO


CONDURANGO 30 CH, duas gotas duas vezes por dia.
Se houver estenose esofágica, ministrar também STAPHYSAGRIA 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana.





CANCRO, ESTÔMAGO


Geranium.

PROTOCOLO NO CANCRO ULCERATIVO –


ARSENICUM ALBUM 3 CH, duas gotas 15 minutos antes das refeições;
HYDRASTIS 200 CH, 5 gotas 3 vezes por dia.
Caso exista hemorragia, HAMAMELIS 4 DH, 5 gotas várias vezes ao dia.

CADMIUM METALLICUM 30 DH, 5 gotas de 3 em 3 dias.

Paliativo –
COMOCLADIA DENTATA 4 DH, 3 gotas segundo as necessidades.





CANCRO, LARINGE

NITRICUM ACIDUM 3 CH, 5 gotas 3 vezes por dia.

Gânglios linfáticos afectados – HEPAR SULFUR 6 CH, 5 gotas duas vezes por dia.
Havendo disfagia – MERCURIUS CYANATUS 200 CH, 5 gotas 2 vezes por dia.





CANCRO, LÍNGUA


NITRICUM ACIDUM 3 CH, 5 gotas 3 vezes por dia.
Caso existam adenopatias, ministrar também HEPAR SULFUR 6 CH, 5 gotas duas vezes por dia.





CANCRO, MAMA


Asterias, Carcinosinum, Conium, Plumbum iodatum.

PROTOCOLO –


PHYTOLACCA 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
CARCINOSINUM 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
Se estiver ulcerado – NITRICUM ACIDUM 3 CH, 5 gotas duas vezes por dia.
Se não melhorar, decorrido que esteja um mês, juntar:
CONIUM 3 CH, 5 gotas duas vezes por dia.





CANCRO, MUCOSAS


NITRICUM ACIDUM 30 DH, 5 gotas de 3 em 3 dias.





CANCRO ÓSSEO


PROTOCOLO


SYMPHYTUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
CALCAREA PHOSPHORICA 3 DH – ou a potência mais baixa que se encontrar no mercado -, 10 gotas duas vezes por dia;
CARCINOSINUM 30 CH, 5 gotas de dois em dois dias;
HYPERICUM 200 CH, 2, 3, 4, ou mais vezes por dia, 5 gotas – em função das dores.

Caso não se obtenham resultados palpáveis com SYMPHYTUM, substituir esse medicamento por RUTA, e em idêntica situação, por HEKLA LAVA – ambos em 200 CH.
Este último medicamento deverá ser ministrado em todos os casos em que existam metástases.





CANCRO, OVÁRIOS


HYDRASTIS 200 CH, 5 gotas uma vez por dia;
APIS 6 CH, 5 gotas duas vezes por dia – actua como analgésico.
CONIUM MACULATUM 1000 CH, 5 gotas a cada dez dias;
CARCINOSINUM 30 CH, 5 gotas de dois em dois dias.





CANCRO, PÂNCREAS

PROTOCOLO –


HYDRASTYS 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
CHELIDONIUM 6 DH, 5 gotas duas vezes por dia;
CONIUM 3 CH, 5 gotas duas vezes por dia.
Havendo metástases no fígado – ou no caso de não se verificarem melhorias, ministrar também CARDUUS MARIANUS 4 DH, 5 gotas duas vezes por dia.



TUMORES PANCREÁTICOS COM DORES NO HIPOCÔNDRIO ESQUERDO

CEANOTHUS 4 DH, 3 gotas 3 a 5 vezes por dia.








CANCRO, PELE


Aceticum acidum.

ANTIMONIUM CRUDUM 200 CH, 5 gotas por dia.

Se existirem metástases no cérebro –
RUTA 6 CH, 5 gotas uma vez por dia;
CALCAREA PHOSPHORICA 3 DH, 5 gotas uma vez por dia.

Se existirem metástases nos ossos – SYMPHYTUM 200 CH, 5 gotas uma vez por dia.





CANCRO, PRÓSTATA


PROTOCOLO –

THUYA 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
FERRUM PHOSPHORICUM 3 DH, 5 gotas duas vezes por dia;
Com sangramento, juntar: GERANIUM 200 CH, 5 gotas duas vezes dia.





CANCRO, PULMÃO


Kalium carbonicum é o medicamento de eleição no cancro do pulmão. No entanto, não é um medicamento que se pode repetir com muita frequência. Inexistindo melhoria com Kalium carbonicum, deve este ser substituído por LACHESIS 200 CH, 2 gotas de dois em dois dias.

No caso de haver tosse – Hepar sulphur.



PROTOCOLO –


KALIUM CARBONICUM 200 CH, duas gotas 3 vezes por semana;
FERRUM PHOSPHORICUM 3 DH, 5 gotas duas vezes por dia – para as hemoptises.

Se houver tosse seca – HEPAR SULFUR 200 CH, 2 gotas duas vezes por dia.
Se houver massas sólidas no pulmão – THUYA 30 CH, 5 gotas duas vezes ao dia.
Se houver líquido nos pulmões – LYCOPODIUM 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia.





CANCRO RECTAL


Hydrastis, Ruta.

PROTOCOLO –


NITRICUM ACIDUM 3 CH, 3 gotas de 3 em 3 horas;
CONIUM 3 CH, 5 gotas 3 vezes por dia;
HYDRASTIS 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia.
Havendo obstrução, STAPHYSAGRIA 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia.
Sangramento – HAMAMELIS 4 DH, 5 gotas 3 vezes por dia ou GERANIUM.





CANCRO, RINS


PROTOCOLO –THUYA 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
HYDRASTIS 4 DH, 5 gotas duas vezes por dia.
Se não existirem melhorias –
CONIUM 3 CH, 5 gotas de 3 em 3 horas;
HYDRASTIS, como supra.





CANCRO, TESTÍCULOS

DE CONSISTÊNCIA DURA - PROTOCOLO –


CONIUM 3 CH, alternando de três em três horas com HYDRASTIS 4 DH, 5 gotas.



DE CONSISTÊNCIA MOLE – 

PROTOCOLO –THUYA 30 CH, alternando de 8 em 8 horas com HYDRASTIS 4 DH, 5 gotas.





CANDÍDIASE ORAL


MERCURIUS SOLUBILIS 200 CH, 5 gotas duas vezes ao dia.





CANDÍDIASE VAGINAL


NITRICUM ACIDUM 3 CH, 5 gotas três vezes por dia.





CARDIALGIA


Ferrum tartaricum.





CARDIOPATIA


De origem nervosa –
ARGENTUM NITRICUM 15 DH, 5 gotas uma vez por dia.

Alterações cardíacas de fundo nervoso (histéricas e neuróticas) –
LILIUM TIGRINUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





CARDIOVASCULAR, ESPASMOS


Actea spicata.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Gastricumeel – comprimidos
Spascupreel - comprimidos





CÁRIES


Asa foetida, Aurum, Phosphorus, Silicea.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Osteoheel S – comprimidos
Mercurius-Heel S - comprimidos






CASPA


Amonium muriaticum, Arsenicum album, Bryonia, Cantharis, Dulcamara, Graphites, Lycopodium, Magnesia carbonica, Medorrhinum, Mezereum, Natrum muriaticum, Phosphorus, Psorinum, Sepia, Staphysagria, Sulphur, Thuya.

Caspa seca –
ARSENICUM ALBUM 4 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

Húmida –
SEPIA 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

Caspa de tipo espesso –
SULPHUR 30 CH, 2 gotas 2 vezes por dia.





CATALEPSIA


Cannabis indica, Curare, Hydrocianicum acidum.





CATARATAS


Calcarea fluorica, Cineraria, Plantanus, Phosphorus.

CATARATA SENIL (NO INÍCIO) –
CANNABIS SATIVA 8 DH, 3 gotas 3 vezes dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Galium-Heel N – gotas
Lymphomyosot – gotas





CATARRO


ARSENICUM ALBUM na 6 CH.

DA TRAQUEIA, LARINGE, BRONQUITE, PNEUMONIA –
HEPAR SULFUR 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.

CATARRO CONJUNTIVAL:
EUPHRASIA 4 DH, 3 gotas 4 a 5 vezes dia.

CATARRO DA LARINGE –
ARUM TRIPHYLLUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes ao dia.





CATARRO CRÓNICO

TUBERCULINUM (DENYS) – medicamento consagrado.





CATETERISMO – CATETER, DOR NA INTRODUÇÃO

ACONITUM 3 CH, 15 gotas antes da introdução do cateter evita a dor, quando existem dificuldades na introdução.





CAXUMBA (PAROTIDITE EPIDÉMICA)


Belladonna, Conium, Mercurius, Pulsatilla, Tuya.





CEFALEIA


Aconitum, Actea racemosa, Anacardium, Argentum nitricum, Belladonna, Bryonia, Calcarea phosphorica, Cedron, China, Gelsemium, Glonoinum, Ignatia, Iris versicolor, Lachesis, Natrum muriaticum, Nux vomica, Phosphorus, Sanguinaria, Silicea, Spigelia, Sulphur.

BELLADONNA 3CH.
NUX VOMICA 5 CH.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Spigelon – gotas





CEFALEIA ANÉMICA


China, Ferrum phosphoricum.





CEFALEIA CONGESTIVA


Aconitum, Belladonna, Gelsemium, Glonoinum, Lachesis.





CEFALEIA NERVOSA


Actea racemosa, Cannabis, Coffea, Ignatia, Niccolum, Zincum.





CEGUEIRA


CEGUEIRA SÚBITA POR TER TOMADO BANHO FRIO EM DIAS QUENTES –
ACONITUM 5 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

CEGUEIRA SÚBITA –
GELSEMIUM 3 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

CEGUEIRA COM APARIÇÃO DE OBJECTOS BRILHANTES –
BELLADONNA 3 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.

CEGUEIRA NOCTURNA –
BELLADONNA 3 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.

POR ABUSO DE FUMO DE TABACO OU DE ÁLCOOL –
NUX VOMICA 3 CH, 3 gotas de 2 em 2 horas.

COM ESGOTAMENTO NERVOSO E IRRITABILIDADE –
PHOSPHORUS 3 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.

COM PARALISIA –
PLUMBUM ACETICUM 6 CH, 3 gotas de 6 em 6 horas.

POR OUTRAS CAUSAS –
TABACUM 3 CH, 3 gotas de 4 em 4 horas.





CELULITE


Apis, Lachesis, Rhus toxicodendron, Thuya.






CERATITE


Asa foetida, Apis, Aurum, Arsenicum album, Kalium bichromicum, Mercurius corrosivus, Nitricum acidum, Sulphur, Syphillinum, Thuya.





CERVICAL, SÍNDROME

PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Gelsemium-Homaccord – gotas
Cimicifuga-Homaccord – gotas
Discus compositum





CHEIRO – CORPO


- Um cheiro indescritível, abominável » Kalium iodatum, 3 CH, de 8 em 8 horas, 3 grânulos.

- Cheiro desagradável acompanhado de transpiração » Mercurius 6 CH, 3 grânulos de 8 em 8 horas.

- O corpo cheira a alho » Phosphorus 3 CH, 3 grânulos, de 8 em 8 horas.

- O cheiro está sempre presente. De nada adianta o paciente tomar banho » Psorinum 30 CH, 3 grânulos de 8 em 8 horas.


- Secreções ou excreções fétidas » Psorinum 5 CH, 3 grânulos, 2 vezes por dia.

- Urina, suor e hálito fétido » Daphne indica, 5 CH, 3 grânulos, 2 vezes por dia.





CHEYNE-STOCKES, RESPIRAÇÃO DE


Curare, Gelsemium, Grindelia, Lachesis.





CIANOSE


Antimonium tartaricum, Carbo vegetabilis, Cuprum, Lachesis, Laurocerasus, Opium, Pulsatilla.

CIANOSE EM BRADICARDIA –


LAUROCERASUS 4 DH – medicamento consagrado.





CIÁTICA


Aconitum, Ammonium muriaticum, Arnica, Arsenicum album, Belladonna, Bryonia, Colocynthis, Dioscorea, Gnaphalium, Kalium carbonicum***, Magnesia phosphorica, Nux vomica, Rhus toxicodendron, Stillingia.

COM SÍNDROME DA 5.ª VÉRTEBRA LOMBAR –
GNAPHALIUM 15 DH, 5 gotas uma vez por dia.
GNAPHALIUM, é neste particular, um medicamento consagrado.

COM PARESTESIAS –
AGARICUS MUSCARIUS 6 DH, 3 gotas várias vezes ao dia.

PROTOCOLO –


RHUS TOX 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia
HYPERICUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia – se a dor for muita, aumentar o número de doses.
Quando a dor tiver desaparecido, ministrar CALCAREA CARBONICA 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana, durante cerca de dois meses.

MEZEREUM 12 DH, 3 gotas por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Colocynthis-Homaccord – gotas
Neuralgo-Rheum-Injeel
Traumeel S





CICATRIZES


Escara – para remoção -
THIOSINAMINUM 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.
ou,
PHYTOLACCA 3 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

Inflamação –
FLUORICUM ACIDUM, 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.





CICATRIZES VICIOSAS


Causticum, Calcarea carbonica, Graphites.







CIRCULAÇÃO, PROBLEMAS CIRCULATÓRIOS

Pés e mãos gelados, aspecto doentio –
NATRUM MURIATICUM 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

Pés frios e cabeça quente –
Problemas circulatórios com sensação de fraqueza pela manhã –
SULPHUR 30 CH, 2 gotas 2 vezes por dia.

Mãos e pés frios com a sensação de estar a calçar meias húmidas –
CALCAREA CARBONICA 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.

Em pessoa sensível à menor corrente de ar –
SILICEA 6 CH, 3 gotas 3 vezes por dia.





CIRCULAÇÃO VENOSA, ESTASE
PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Hamamelis-Homaccord – gotas
Aesculus-Heel - gotas





CIRROSE


Ethylicum, Graphites, Lycopodium, Mercurius, Nux vomica, Phosphorus.

PROTOCOLO –


CHELIDONIUM 6 DH, 5 gotas 3 vezes por dia;
LYCOPODIUM 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia.
Existindo hipertensão portal –
HAMAMELIS 200 CH e ARNICA 3 CH, em conjunto, 5 gotas duas vezes por dia.

CARDUUS MARIANUS 30 DH, 5 gotas de 3 em 3 dias.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Galium-Heel N – gotas
Hepeel – comprimidos





CISTITE


Benzoicum acidum, Cannabis sativa, Cantharis, Capsicum, Causticum, Chimaphila, Dulcamara, Equisetum, Mercurius corrosivus, Pareira brava, Sabina, Staphysagria.

ARISTOLOCHIA CLEMATITIS 8 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.

CANTHARIS 4 DH, 3 gotas várias vezes ao dia.

EQUISETUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.


CRÓNICA –
CAUSTICUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.

DESCAMATIVA –
COPAIVA 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Berberis-Homaccord – gotas
Reneel – comprimidos
Cantharis compositum S





CISTITE – COMPLEXO – TRATAMENTO HOMEOPÁTICOCOMPLEXO – (os medicamentos são preparados e ministrados no mesmo frasco)


ACIDUM BENZOICUM 4 DH;
APOCYNUM CANNABINUM 8 DH;
COLCHICUM 4 DH;
SOLIDAGO 4 DH.

3 gotas de 3 a 5 vezes por dia.





CIÚME


HYOSCIAMUS 30 DH, 5 gotas de 3 em 3 dias.





CLAUDICAÇÃO INTERMITENTE

PROTOCOLO –
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Aesculus compositum N – gotas
Arteria-Heel - gotas





CLIMATÉRIO, TRANSTORNOS

PROTOCOLO –
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Klimakt-Heel – comprimidos
Hormeel S - gotas





CLOROSE


Arsenicum, Cuprum, Ferrum, Helonias, Pulsatilla.





COCCIGODINIA


Actea racemosa, Causticum, Lachesis, Ruta, Silicea.

CASTOR EQUI 4 DH, 3 gotas 3 a 5 vezes dia.





COLAPSO


Camphora, Hidrocianicum acidum, Veratrum album.





COLECISTITE


Arsenicum, Carduus marianus, China, Chelidonium, Cholesterinum, Colocyntis, Kalium carbonicum***, Lachesis, Magnesia phosphorica, Mercurius, Natrum sulphuricum, Nux vomica, Phosphorus, Sulphur.

BRYONIA 4 DH, 3 gotas de 3 a 5 vezes dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Chelidonium-Homaccord – gotas
Spascupreel - comprimidos





COLECISTOPATIA

ABSINTHIUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





CÓLERA


Arsenicum album, Camphora, Cuprum, Veratrum album.





CÓLERA INFANTUM


Aethusa cynapium, Arsenicum album, Bismuthum, Borax, Calacarea carbonica, Calcarea phosphorica, Podophillum, Sulphur.





COLIBACILOSE


Colibacillinum, Formica, Sepia.





CÓLICAS
PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Spascupreel – comprimidos
Atrpinum compositum





CÓLICAS GÁSTRICAS


DIOSCOREA VILLOSA 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia ou em função das dores.





CÓLICAS HEPÁTICAS


Berberis, Bryonia, Calcarea carbonica, Carduus marianus, Chelidonium, China, Lachesis, Leptandra, Lycopodium, Mercurius, Nux vomica, Phosphorus.





CÓLICAS INTESTINAIS


Belladonna, Chamomilla, Cina, Colocynthis, Cuprum, Kalium bromatum, Nux vomica, Plumbum.

DIOSCOREA VILLOSA 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia ou em função das dores.
Também nas cólicas intestinais que não melhoram evacuando.





CÓLICAS NEFRÍTICAS


Berberis, Coccus cacti, Colocynthis, Dioscorea, Equisetum, Lycopodium, Pareira brava, Sarsaparilha, Urtica urens.





CÓLICAS, VESÍCULA


COLOCYNTHIS 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





COLITE


Aloe, Allium sat., Mercurius dulcis.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Podophyllum compositum – gotas
Diarrheel S - comprimidos





COLITE ULCEROSA

MERCURIUS SOLUBILIS 200 CH, 5 gotas de 3 em 3 horas;

NITRICUM ACIDUM 30 DH, 5 gotas de 3 em 3 dias.

FERRUM METALLICUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.





COLPITE – VER VAGINITE




COMA


O estado de coma deve ser tratado em conformidade com a doença da qual deriva ou de que é um sintoma, tal como a apoplexia, diabetes, febre, traumatismo.

Vejam-se as patogenesias dos seguintes medicamentos » Belladonna, Opium.

Coma vígil – Hyoscyamus niger, 3CH, 3 gotas de 15 em 15 minutos.

Nos restantes casos, experimentar uma dose (12 gotas) de Vallium 30 CH. Se necessário, repetir nos dois dias seguintes.
O Vallium em preparado homeopático, dificilmente será encontrado numa farmácia da especialidade. Para a sua fabricação, veja-se no site www.homeoesp.org » artigos de Isopatia.





COMOÇÃO CEREBRAL


Arnica, Hypericum, Natrum sulphuricum, Opium.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Traumeel S – gotas
Vertigoheel - gotas





CONCENTRAÇÃO, TRANSTORNOS

PROTOCOLO –
MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Barijodeel – comprimidos
Selenium-Homaccord - gotas





CONCENTRAÇÃO, FALTA – COMPLEXO – TRATAMENTO HOMEOPÁTICO

COMPLEXO – (os medicamentos são preparados e ministrados no mesmo frasco)

AGNUS CASTUS 4 DH;
DAMIANA 4 DH ;
LYCOPODIUM 8 DH;
SELENIUM 8 DH.

3 gotas de 3 a 5 vezes por dia.





CONDILOMAS


Euphrasia, Nitricum acidum, Sepia, Staphysagria, Thuya.

ANTIMONIUM CRUDUM 6 CH, 5 gotas duas vezes ao dia.





CONGELAMENTO DAS EXTREMIDADES


Agaricus, Hepar sulphur, Petroleum, Pulsatilla, Rhus toxicodendron.





CONGESTÃO CEREBRAL


Aconitum, Arnica, Belladonna, Glonoinum, Opium, Sulphur, Veratrum viride.





CONGESTÃO PORTAL


Aesculus, Glabra.

CARDUUS MARIANUS 12 DH, 3 gotas por dia.





CONGESTÃO PULMONAR


Aconitum, Antimonium tartaricum, Bryonia, Chelidonium, Ferrum phosphoricum, Ipecacuanha, Kalium bichromicum, Lycopodium, Phosphorus, Sanguinaria, Sulphur, Veratrum viride.







CONJUNTIVITE


Aconitum, Euphrasia, Pulsatilla.

CRIANÇAS –
CHAMOMILLA 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Oculoheel – comprimidos
Apis-Homaccord – gotas
Traumeel S - gotas





CONJUNTIVITE INFECCIOSA

PROTOCOLO –


ARGENTUM NITRICUM 200 CH e MERCURIUS SOLUBILIS 6 CH, 3 gotas de cada, a cada 3 horas.





CONSTIPAÇÃO - VER PRISÃO DE VENTRE



CONSTIPAÇÃO (RESFRIADO), TENDÊNCIA

PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Lymphomyosot – gotas
Traumeeel S – gotas
Engystol - comprimidos





CONVULSÕES


Agaricus, Arsenicum album, Belladonna, Calcarea carbonica, Causticum, Chamomilla, Cicuta, Cina, Cuprum, Hydrocianicum acidum, Hydrophobinum, Hyosciamus, Ignatia, Kalium carbonicum***, Magnesia phosphorica, Lachesis, Nux vomica, Opium, Pulsatilla, Silicea, Stannum, Stramonium, Sulphur, Thuya, Veratrum viride, Zincum.





COQUELUCHE


Antimonium tartaricum, Belladonna, Capsicum, Chamomilla, Cina, Coccus cacti, Cuprum, Drosera, Euphrasia, Hepar sulphur, Ipecacuanha, Kalium bichromicum, Laurocerasus, Magnesia phosphorica, Moschus, Pulsatilla, Sambucus, Veratrum album, Zincum.

COCCUS CACTI 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Drosera-Homaccord – gotas
Droperteel – comprimidos
Belladonna-Homaccord





CORAÇÃO, AFECÇÕES


Aconitum, Adonis, Cactus, Convalaria, Crataegus, Digitalis, Lycopodium, Spigelia, Spongia.





COREIA


Agaricus, Actea racemosa, Belladonna, Calcarea carbonica, Causticum, Cicuta, Cina, Cocculus, Cuprum, Hyosciamus, Ignatia, Lachesis, Magnesia phosphorica, Natrum muriaticum, Stramonium, Tarentula hispanica, Veratrum viride, Zincum.





CORIZA (RINITE)


Aconitum, Allium cepa, Ammonium carbonicum, Arsenicum album, Belladonna, Camphora, Dulcamara, Euphrasia, Gelsemium, Kalium iodatum, Kalium sulphuricum, Lac caninum, Mercurius, Natrum muriaticum, Nux vomica, Pulsatilla, Sabadilla, Sanguinaria, Sulphur.

ARSENICUM ALBUM na 6 CH.





COURO CABELUDO, PRURIDO INTENSO

OLEANDER 3 CH, 3 gotas 5 vezes por dia.









COXALGIA


Bryonia, Calcarea carbonica, Calcarea phosphorica, Colocynthis, Drosera, Phytolacca, Rhus toxicodendron, Ruta.





CRAUROSE VULVAR


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Mercurius-Heel S – comprimidos
Mezereum-Homaccord – gotas
Ovarium compositum





CRESCIMENTO, DISTÚRBIOS


Agaricus, Baryta carbonica, Calcarea carbonica, Calcarea phosphorica, Natrum muriaticum, Phosphoricum acidum, Pulsatilla, Silicea.





CRESCIMENTO, DORES


Calcarea phosphorica, Guaiacum, Phosphorus.









CRIANÇAS


ESFERA MENTAL –
DENTIÇÃO –
CHAMOMILLA 4 DH, 3 gotas em função da patologia.





CRIANÇAS, FALTA DE ATENÇÃO

HYOSCIAMUS 6 CH, 3 gotas duas vezes ao dia – se a criança demonstrar alguma agressividade.





CRIANÇAS, HIPERACTIVIDADE

STRAMONIUM 200 CH, 5 gotas duas vezes por semana, durante dois meses.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Valerianaheel – gotas » 10 gotas 3 ou mais vezes ao dia, em conformidade com as necessidades.
Hyosciamus
Rhus Tox S





CRIANÇAS, INQUIETUDE

STRAMONIUM 200 Ch, 5 gotas uma vez por semana.





CRIANÇAS, REFLUXO ESOFÁGICO

PROTOCOLO –


IRIS VERSICOLOR 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
LYCOPODIUM 30 CH, 5 gotas à noite.





CRIANÇAS, SINTOMAS RESPIRATÓRIOS DE REPETIÇÃO

CALCAREA CARBONICA 30 CH, 3 gotas por dia.





CROHN, DOENÇA

PROTOCOLO –


MERCURIUS SOLUBILIS 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
RUTA 200 CH, 5 gotas duas vezes por dia.

PETROLEUM 4 DH, 3 gotas 3 vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Podophyllum compositum – gotas
Diarrheel S - comprimidos





CROSTA LÁCTEA


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Graphites-Homaccord – gotas
Mercurius-Heel S - comprimidos





CRUPE


Aconitum, Hepar.





CURVATURA


Arnica, Bryonia, Rhus toxicodendron, Ruta.





CUSHING, SÍNDROME


PROTOCOLO -


APIS 6 CH, 5 gotas duas vezes por dia;
LYCOPODIUM 30 CH, 5 gotas duas vezes por dia.


PROTOCOLO –MEDICAMENTOS COMPLEXOS
Hormeel S – gotas
Graphites-Homaccord – gotas
Galium-Heel N – gotas
Lymphomyosot – gotas




JOSÉ MARIA ALVES
http://www.homeoesp.org
http://www.josemariaalves.blogspot.com